Como o Google Adwords ajudou a falir meu negócio

Neste post irei compartilhar com você minhas experiências ao utilizar o Google Adwords para gerar vendas para meu negócio online, a Cursos7, por 7 anos.

Você verá os principais pontos negativos, e alguns aparentemente positivos, e irá entender a fundo como esse moderno sistema de marketing digital ajudou a construir e a quebrar minha empresa de cursos online.

O que é o Google Adwords?

O antigo Google Adwords, agora Google Ads, é um sistema de anúncios patrocinados do Google. Nele, qualquer empresa ou indivíduo pode comprar espaços (ou posições) para exibir anúncios nas páginas de resultado da busca por uma determinada frase.

Funciona basicamente como um sistema de leilão: quem paga mais, leva as melhores posições, contanto que seu anúncio seja relevante para a palavra chave buscada.


Quando comecei a utilizar o Adwords, em 2011, o sistema era bem diferente. A concorrência pelos espaços era menor. O Google ainda não era uma empresa trilionária. Na época, o clique valia muito menos e a estratégia de exibição dos anúncios em palavras lucrativas não era focada em quem pagasse.

Durante a última década, vi uma mudança radical no foco do buscador. Se antes, a prioridade era exibir os resultados mais relevantes para a pesquisa, fosse o resultado pago ou gratuito, hoje o foco é exibir quem paga mais.

Adwords como principal sistema de Marketing Digital? Não faça isso!

Diferentemente de muitos empreendedores, meu primeiro sistema de Marketing Digital não foi minha propaganda pessoal no mundo real, o e-mail marketing ou o marketing de conteúdo. Ao invés disto, foquei em pagar por cliques desde o início.

Como tinha pressa em gerar vendas e não pensava na qualidade geral do negócio, montei um orçamento e selecionei um conjunto de palavras chaves com baixa concorrência, muita procura e custo baixo.

Comecei assim a atrair 100, 200, 500, mil acessos (pagos) por mês para meu negócio de cursos online. O carro chefe gerador de leads (potenciais clientes) para meu pequeno negócio passou a ser o Google.

Em paralelo ia investindo em outros meios de marketing, como Blog e Redes Sociais. Porém nenhum deles chegou a dar um resultado tão expressivo. Na verdade, o Adwords era responsável por 99% dos novos clientes que chegavam no menu negócio.

Isso criou uma dependência absurda do Google: quando “desligava” o Adwords, meu negócio parava de vender. O fluxo de caixa estagnava e o prejuízo era certo.

Adwords é um ciclo vicioso

Por ser inexperiente e muito ganancioso, acabei por utilizar a ferramenta de forma insensata. Parte desta insensatez acredito ser culpa minha. Porém, uma parcela de culpa, e este é o meu alerta, vem do próprio Google, que cria um ciclo vicioso de mercado, onde você precisa pagar cada vez mais para continuar sendo relevante.

O ciclo começa quando você tem sucesso nas palavras chaves escolhidas. Elas geram vendas e lucro para seu site, até que outros concorrentes, muitas vezes com mais dinheiro, começam a dar lances mais altos naquelas palavras chaves que deram certo para você.

Com o passar do tempo, mais dinheiro vai entrando no leilão e mais caro os cliques vão se tornando. Assim, você precisa gastar cada vez mais para continuar aparecendo em posições lucrativas.

Aliás, as posições relevantes costumam ser apenas 3 as primeiras. Se você não conseguir aparecer nas primeiras posições, suas conversões serão muito baixas e talvez você nem consiga lucrar com elas.

Logo você não pode parar de exibir os seus anúncios, pois não terá mais cliques e clientes para seu negócio. Não pode pagar mais barato, pois perderá posições para seus concorrentes. E consequentemente terá que aumentar o valor dos seus lances, com o passar do tempo, para se manter relevante para seu público.

Adwords reduz o foco em outros canais de marketing

Alguém poderia dizer: mas por que você não desenvolve outros meios de marketing para seu negócio além do Google Adwords?

Por diversas vezes eu tentei desenvolver tráfego para meu site por Redes Sociais, porém sem sucesso: se não pagasse, não aparecia.

Por mais vezes ainda, desenvolvi conteúdo de qualidade e bem ranqueado, o chamado tráfego orgânico. Aliás, hoje, como saí completamente do Adwords, esse canal é a principal fonte de visitas para meu site, que se recupera da falência.

Entretanto, o Adwords exige não apenas dinheiro, ele exige foco. Esse foco demanda um refinamento contínuo do seu site para a ferramenta. Assim, quanto mais sucesso você tem no Adwords, mais seu negócio se parece com ele: landing pages otimizadas para buscas pagas e tempo do empreendedor e sua equipe dedicados para gerenciar as campanhas de forma eficaz.

A ferramenta é bem complexa. Pessoalmente tive que estudar muito para utilizá-la com eficácia. Diariamente precisava revisar as campanhas, as páginas do site, etc. Lia diversos livros e artigos. E o Google faz mudanças constantes tanto no buscador como no sistema de anúncios, o que demanda atualização contínua.

É óbvio que tudo o que estou dizendo aqui se limita ao contexto de uma pequena empresa que no seu auge chegou a cinco funcionários. Provavelmente as minhas experiências não se aplicariam a uma grande empresa com milhões de dólares e muitos talentos a disposição.

Todo investimento de tempo e dinheiro que fiz no Adwords teria gerado resultados mais seguros e robustos para meu negócio se empregado em meios menos sensíveis a concorrência, como geração de conteúdo de qualidade gratuito na internet (meu foco hoje).

Adwords gera um crescimento artifical para seu negócio

Hoje acredito que uma pequena empresa deveria focar em construir tráfego puramente orgânico (em torno de sua autoridade e não do seu dinheiro) para seu site e seus negócios online e não utilizar o Adwords ou qualquer outro sistema de leilão de palavras chaves na internet, para não criar um crescimento artifical.

O crescimento artificial acontece quando você parece ser o que não é. Ao ranquear nas primeiras posições do Google, muitos usuários acreditam estar diante de grandes empresas, como Wallmart, Nestlé, Americanas, e por aí vai. Essa é uma das razões para a maior parte dos cliques pararem nas primeiras posições: a confiança. Se está em primeiro no Google, essa cara é confiável.

Porém, mesmo não sendo uma grande empresa ou coisa do tipo, você acaba atraindo um grande número de cliques para seu site, que começa a ser visto por muitas pessoas. Entretanto, internamente, você continua sendo uma operação com meia dúzia de pessoas tentando prestar um bom serviço ou vender um produto qualquer.

Esse problema do crescimento artificial não se limita ao Google Adwords e pode acontecer com qualquer canal de comunicação, digital ou não. Porém no caso do Adwords, esse crescimento artificial acontece naturalmente sem que você perceba.

Quando desligo o Adwords, a casa cai

Se você está passando por isso, precisa repensar imediatamente o seu modelo de marketing digital. Quando desliguei permanentemente o Adwords em 2017 por uma ordem de Deus, fui a falência em poucos meses. Meu negócio continuou existindo, porém o fluxo de caixa sofreu um revés absurdo.

A concentração no Adwords é o principal erro que cometi: se tivesse distribuído meus esforços em outros meios de marketing digital e também em meios tradicionais, meu negócio não teria crescido tão rápido, mas provavelmente estaria saudável, seguro e lucrativo.

O lado psicológico de ter que concorrer continuamente em um sistema de leilão para gerar vendas em seu site, resolvi não abordar, mas considere isto: quando você não puder mais fazer login naquele site do Google onde você compra palavras chaves para seu negócio aparecer, você poderá ir a falência em poucos dias. Não é fácil dormir com este barulho.

Post anterior
Desvendando o mito de que católicos adoram imagens
Próximo post
A armadilha do Cartão de Crédito como complemento de renda
Menu