A idolatria dos Pets

A idolatria dos Pets

Recentemente me chamou atenção o IPO (lançamento inicial de ações de uma empresa na bolsa) da Petz, empresa especializada em franquia de pet shops.

Já mencionei anteriormente aqui no blog que um dos indicadores que uso para ler nossos tempos é o mercado de ações. A partir dele podemos ver onde as pessoas estão colocando (muito) dinheiro.

Impressiona não apenas o valor das ações, beirando 14 reais (provavelmente vai baixar), mas também o interesse dos investidores por esse mercado.

Entendo que cada vez mais a sociedade tem valorizado os ditos animais de estimação, que na teoria deveriam ser apenas mais um ponto de lazer na família.

Porém com o desmembramento das famílias tradicionais (pai, mãe e vários filhos), além de sobrar dinheiro para outras coisas, sobra muito carinho, amor e atenção, afinal o que antes deveria ir para um penca de filhos, vai para a TV (séries, filmes, maratonas), bens, veículos caros, saídas com os amigos, passeios e viagens caras e mais recentemente, para os animais de estimação.

Infelizmente nossa sociedade segue firme na troca de valores. Filhos são caros e inconvenientes, porém os bichos são bem vindos e mesmo que caros (afinal estão gerando tanto lucro a ponto de uma empresa abrir o capital na bolsa vendendo coisas para esse mercado) são bem vindos.

A idolatria nada mais é que um amor excessivo, ou admiração exagerada. Com essas lojas e produtos, para mim fica cada vez mais claro que estamos exagerando nos cuidados de bichos e animais que precisam de tão pouco para viver, mas recebem, muitas vezes o nosso melhor.

Marco Floriano

Marido e pai, sou católico e empreendedor. Gosto de partilhar idéias e experiências. Você pode conhecer mais sobre meu trabalho em Cursos7 e Setor9.